George Ivanovitch Gurdjieff

Por Idemar Bueno, 20/06/2010 08:52

Gurdjieff

Falar de uma personalidade que conseguiu recodificar uma nova postura de conduta humana, atrelada a princípios de comportamento que se praticados oferece a oportunidade de manifestar um meio melhor, é algo que dá um certo frio na espinha, dada a grandeza da responsabilidade frente a atitude a ser praticada, ciente desta responsabilidade vou me atrever a falar um pouco desta grande mente chamda George Ivanovitch Gurdjieff ou George S. Georgiades, ou ainda simplesmente Gurdjieff,  nasceu entre 1866 e 1870 na cidade de Alexandrópolis, na província de Kars, Rússia, e faleceu em Paris aos 29 dias de outubro de 1949.

Teve uma vida completa de busca e transmissão do conhecimento oculto, muito bem retratada no filme e no livro “Encontro com Homens Notáveis” (Ed. Pensamento). Muitos foram os seus seguidores, com quem compartilhou suas vivências e levou-os a experienciar os seus conhecimentos.

Em 1918, em Essentuki, no Cáucaso, fundou seu Instituto para o Desenvolvimento Harmonioso do Homem.Em função da Revolução Russa, transferiu seu Instituto para Tíflis e depois para Constantinopla e por fim, em 1922, para Fontainebleau-Avon (França), onde comprou o castelo do Prieuré e encontrou bases estáveis para prosseguir com o seu trabalho e difundi-lo. Dedicou-se a escrever, no final de sua vida, sob o título “Do Todo e de Todas as Coisas” três volumosas obras: “Encontros com Homens Notáveis”, etc…

Na Russia estabeleceu o chamado “Instituto para o Desenvolvimento Harmonioso do Homem” (1919), que restabeleceu em França em 1922. Foi neste Instituto que Gurdjieff promoveu uma litania de noções ocultas e misticas sobre o universo, que afirmava terem-lhes sido ensinadas por homens sábios quando viajava e estudava pela Ásia Central.

As palavras initeligiveis e desinteressantes de Gurdjieff foram apresentadas numa linguagem mais acessivel pelo seu discipulo Petyr Demianovich Ouspensky. Ouspensky era um matematico e mistico que representava o São Paulo de Guirdjeff, tomando as noções ocultas e muitas vezes ininteligiveis do mestre e tornando-as legiveis, se não mais compreensiveis, em trabalhos como: Em busca do Miraculoso – Fragmentos de um Ensinamento Desconhecido e O Quarto Caminho – Um Registo de Conversas e Respostas a Questões baseadas nos ensinamentos de G. I. Gurdjieff.

Ouspensky escreveu livros com titulos como: O Quarto Caminho, O Simbolismo do Tarot: filosofia do ocultismo em desenhos e numeros e Tertium Organum: o terceiro canhão do pensamento – uma chave para os enigmas do mundo. Contudo, para certos discípulos de Gurdjieff, Ouspensky era um fora-de-lei. Só o mestre sabia tudo, enquanto Ouspensky conhecia apenas fragmentos e era um mistico incompleto. Outros discípulos consideram que Gurdjieff e Ouspensky são co-gurus. Um relacionamento as bases de Sigmund Freud e Carl Gustav Jung.

O que torna um sábio como Gurdjieff atraente como um conquistador espiritual são as suas afirmações filosóficas, como a noção de que a maioria dos seres humanos que estão acordados agem como se dormissem. Gurdjieff também observou que a maioria das pessoas está “morta” por dentro. Sinto que ele queria significar que as pessoas são sugestionáveis, crédulas, não refletem ou suspeitam dos seus semelhantes, e precisam de um guia para dar às suas vidas vitalidade e sentido. Gurdjieff notou que a maioria das pessoas não são incrédulas nem auto-motivadas, e são facilmente enganadas por falsos sábios porque querem alguém que lhes mostre como levar uma vida mais cheia.

Ele prontificou-se a mostrar aos seus seguidores o caminho para uma vida desperta, um estado de consciência e vitalidade que transcende a consciência ordinária. Atraiu assim um conjunto de artistas, escritores, viúvas ricas, para trabalharem na sua quinta em troca da sua sabedoria. Ofereceu numerosas afirmações e explicações para tudo debaixo da lua, com pouco mais que a sua imaginação e nunca temperado pela preocupação pelo que a ciência poderia afirmar sobre esses assuntos.

Gurdjieff obviamente tinha uma poderosa personalidade, mas o seu desdém pelo mundano e pela ciência devia aumentar a sua atração. Transbordava autoconfiança e nenhuma duvida traços que devem ter confortado muitas pessoas.

Para Saber Mais:-

  • Editora: Pensamento
  • Autor: G.I. GURDJIEFF
  • ISBN: 8531502128
  • Origem: Nacional
  • Ano: 1997
  • Edição: 8
  • Número de páginas: 296
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: Médio

  • Editora: Wadsworth Pub Co
  • Autor: GARRETT THOMSON
  • ISBN: 0534583903
  • Origem: Importado
  • Ano: 2002
  • Edição: 1
  • Número de páginas: 91
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: Médio

Deixe uma resposta

Panorama Theme by Themocracy